sexta-feira, 24 de abril de 2009

Uma coisinha à toa

Dormi ao som de sua respiração serena
E minha vida encheu-se dele
Cada palavra era ele
Achava que morrer de amor
Era apenas uma licença poética
Mas os sintomas do amanhecer
Numa calçada de sol
Me faz lembrar de como preparou o café da manhã
Nunca esqueci seu olhar
Olhos cor de açúcar queimado
Enquanto tomávamos café
Eu te abracei tão apertado
Que sentia circular seu sangue pelas veias
Lábios mordidos para não chorar
Lagrimas fáceis pela dor de imaginar
Você sem mim

10 Comentários:

Blogger burns disse...

Sensacional!

Publique mais!!!

24 de abril de 2009 14:16  
Blogger Camila disse...

Saudades dos seu textos aqui!
Muito lindo, e triste!
Beijo!
=)

24 de abril de 2009 14:25  
Blogger Thiago Almeida disse...

Lindo, lindo e lindo!

Não reme contra o cais, poste mais vezes aqui! rs


Beijão, Érika!

24 de abril de 2009 15:19  
Blogger Eduardo disse...

Apaixonante. Simplesmente apaixonante.

25 de abril de 2009 19:38  
Blogger fernanda disse...

Falo nada viu...já disse tb que tem que postar mais...texto lindo demais!!!

26 de abril de 2009 07:31  
Blogger Bruno Vasco disse...

Acho que vou ser meio do contra, mas é o que senti. É bonito, mas passa uma idéia meio pessimista e possessiva...
Pronto falei.

17 de maio de 2009 08:18  
Blogger Erika Sodré disse...

*realmente parece....mas escrevi no sentido dela indo mebora sabe ?!...morrer...

19 de maio de 2009 08:30  
Blogger Bruno Vasco disse...

Hum sim..
Desse ponto de vista, pode ser menos possessivo, mas ainda sim..
Sei lá.
"Você sem mim" é muito forte nesse sentido..

Mas, a angústia, você passa o sentimento do texto muito bem.. é que é um sentimento tão pesado pra mim que enfim..

To falando demais ja.. Desculpe..

25 de maio de 2009 10:39  
Blogger Erika Sodré disse...

*relaxa...tem q falar mesmo.....

25 de maio de 2009 11:12  
Blogger Carine disse...

Maravilhosooooooooooooo...

13 de dezembro de 2009 20:49  

Postar um comentário

<< Home